terça-feira, 17 de novembro de 2009

Reprovados no exame de honestidade - até quando?




O Brasil caiu no ranking da corrupção. Quero dizer, subiu. Bom. O certo é que entre os 180 países pesquisados éramos o de número 80 em 2008, agora estamos em 75º lugar. Somos 5 números menos corruptos. Melhor que nada.

Não foram informados detalhadamente os critérios de julgamento. O que se sabe da Transparency International é que não se trata de critérios objetivos, casos denunciados e apurados etc, mas da percepção de corrupção colhida junto a organizações, empresas e consultores. Seja lá como for, em uma escala de Zero a 10,0 tiramos nota 3,7. Em qualquer escolinha isso é reprovação sem direito a prova de recuperação.

Governos populistas de vieses autoritários da América Latina amargam notas piores. A Argentina (2,7), a Venezuela (1,9), o Equador (2,2) e a Bolivia (2,7) ficam muito atrás do Chile (6,7) e Uruguai (6,7). Os menos corruptos são Suécia (9,2) e Finlândia (8,9).

Se considerarmos que vamos entrar em uma fase de “crescimento chinês” como anuncia o Governo e que logo mais virá toda aquela grana do pré-sal, é bom não descuidar da fiscalização. Nada de manietar o TCU e conter a imprensa. É o que recomenda o bom senso.

Nós todos temos uma imensa responsabilidade com tudo isso. Em nossa relação com as coisas, pessoas, leis e instituições, mas também quando fazemos nossas escolhas na hora de votar. Portanto, atenção. Muita atenção.


A ilustração acima foi capturada DAQUI

Nenhum comentário:

Postar um comentário