quarta-feira, 1 de junho de 2011

Tá na Bíblia que chantagem é pecado?

Chantagem é pecado? Sabe-se que é crime. Se for pecado, além de processo na justiça o deputado Garotinho merece arder um tiquinho na chapa quente daquele lá de baixo. Embora o kit gay deva ser de fato jogado no lixo de onde certamente saiu, fazer isso chantageando o governo com o caso Palocci é asqueroso. Nenhum governo de respeito dialoga com chantagistas dessa espécie.

As declarações públicas do deputado Garotinho ameaçando forçar a CPI do Palocci se o governo não ceder à chantagem da bancada evangélica é algo repugnante. Uma Comissão de Ética que exigisse ÉTICA dos parlamentares poderia expulsar este insano da Câmara dos Deputados. Sei que a chantagem com o governo não é patrimônio exclusivo do Garotinho, muita gente o faz de modo sutil, velado, apenas sinalizado. Até aí fica valendo a presunção, mas declarar desavergonhadamente que troca a absolvição de um pretenso culpado pelo recuo governamental em uma ação de governo (não importa o mérito) é verdadeiramente indecente.

A mesma coisa se diga em relação aos que ameaçam o governo com a PEC 300 que sabem todos é inadministrável. Na base da chantagem querem novamente usar os policiais militares para obterem favores do governo. Basta que a dona Dilma comece a usar a caneta e o diário oficial para que todos se esqueçam da PEC 300. Chantagistas e mais nada é o que são.

Um comentário:

  1. Não sei se vc está no Acre mas atualmente é o único blogueiro que trata esta questão com lucidez e discernimento. Sim porque evangélicos são sujos e tem isenções tributárias pra erguer igrejinhas e rádios comunitárias que incitam ódio e discriminação 24 h dia e tudo isso usando nome de um cara bacanérimo chamado Jesus Cristo que nunca exluiu quem quer que fosse e veio para as minorias, os excluídos e perseguidos. Não é o cúmulo da hipocrisia que isso seja feito por bancada evangélica que tanto prega o amor de Deus? Falando o linguajar que só os crentes entendem, chantagem tambem é pecado, né? Correçãozinha: o tal "kit gay" foi uma expressão infeliz cunhada pela propria crentarada de Brasília p/ tentar desqualificar o material (e conseguiram!), na real o nome era kit anti-homofobia e só seria distribuído a escolas de ens. médio que atendem a faixa 14-17 anos e mesmo assim mediante solicitação da própria escola caso constatasse casos graves de bullying e agressões a alunos. Fez-se uma verdadeira "micareta gospel" em torno do assunto, sobrou ignorancia e fanatismo e faltou informação até mesmo pra presidenta que disse que não faria "propaganda de opçoes" (ah bandida!), como se alguem em sã consciencia pudesse dizer, amanhã vou amanhecer gay só pra ver como que é... Depois de amanhã vou optar pela heterossexualidade de novo... O Brasil deixa qualquer um no tarja-preta, misericórdia...

    ResponderExcluir