sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Estamos alimentando a criança errada





Em artigo publicado originalmente AQUI  e no site Controvérsia (link ai do lado) H. Jeppesen, K. Zawadzky e R Abdelmalack, asseguram que a produção mundial de alimentos é maior que a necessária para alimentar com sobras todos os habitantes da terra. Mesmo assim existem mais de um bilhão de famintos. Na outra ponta, mais de um bilhão de obesos. Além disso, desperdiça-se, segundo os estudiosos, nada menos que 30-40% do que se produz.

O que fazer para equilibrar esta equação de modo a que resulte em eliminação da fome no mundo?

Tenho dúvidas que o sistema global tenha condições de melhorar significativamente a distribuição de alimentos. Além disso, distribuir nas condições de produção atuais seria manter as zonas da fome em dependência das zonas produtoras. Muito provavelmente a adoção de políticas de redução de preços internacionais poderia aumentar a circulação de mercadorias e alcançar determinadas áreas pobres, entretanto, não creio que sejam suficientes. Não basta ofertar alimentos baratos. É preciso que haja segurança alimentar nas áreas mais pobres, o que somente seria possível com um nível significativo de produção local.

Este, acima de qualquer outro, é o grande problema da humanidade. Infelizmente não pensam assim os governantes. Por enquanto preferem dirigir seus esforços no sentido de conter o "aquecimento global" na esperança de salvar os padrões de consumo daquele bilhão de obesos. O futuro nos julgará.


As imagens acima foram capturadas DAQUI e DAQUI

Nenhum comentário:

Postar um comentário