quinta-feira, 5 de novembro de 2009

MST radicaliza. Só está faltando um cadáver.



Em todos os jornais de hoje. MST aterroriza, queima e depreda fazenda de Daniel Dantas.

COMENTO

Não sei exatamente o que pretende o MST com estas ações espetaculares dos últimos dias. A idéia que passa é que está identificando aliados e inimigos. Está “pegando no pulso” da sociedade. Só pode.

Onde já se viu fazer o terrorismo que fizeram na fazenda do Daniel Dantas, a esta altura do campeonato, quando se instala a CPI do MST no Congresso?

Não creio que se trate apenas de mais uma “ocupação” para assentamento de trabalhadores sem-terra. Aquilo lá tem uma simbologia. Na forma, no local e contra quem foi realizada. Que o MST há muito deixou de ser (se efetivamente foi) uma organização que busca a reforma agrária estamos cansados de saber. Seus objetivos são bem mais ambiciosos. Mas aonde vai levar essa rotina de crimes contra o patrimônio?

Vou conversar com um amigo lá no INCRA. Se descobrir, digo aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário