sábado, 30 de julho de 2011

"Sem ideais e sem punição a porta da corrupção ficou escancarada". Cristovam Buarque.

O trecho abaixo é do artigo do senador Cristovam Buarque, publicado pelo Noblat (link ai do lado). Mesmo pertencendo ao mesmo partido do Paulinho da Força, o PDT, resta-lhe fôlego para pedir punição aos corruptos como guia para o combate à corrupção.

"Aqueles que além da democracia ainda continuaram lutando pela ética e por bandeiras sociais, ao perderem as convicções e propostas chegaram ao poder e passaram a conviver com a corrupção como um fato natural, não mais um crime da política contra o povo e o país.

Ainda mais grave: a política passou a oferecer o magnetismo das benesses e do enriquecimento fácil. A política permite o salto, de um dia para o outro, da sobrevivência com contra-cheque de assalariado para o poder de manejar bilhões de reais do dinheiro público.

Coincidindo a impunidade jurídica e a falta de valores morais, a corrupção torna-se um filho natural da política e gera netos hediondos, tais como, estradas paradas, porque a licitação foi burlada; alunos sem merenda, por causa do desvio de verbas; uma empresa escolhida no lugar de outra, porque pagou propina. Um triste produto desse casamento é a quebra da confiança nos políticos e a recusa dos jovens de ingressarem na política."

Nenhum comentário:

Postar um comentário