terça-feira, 12 de julho de 2011

Mais grana emprestada ao Acre. Que vá ao que interessa.

Não conheço em detalhes o destino da grana que o governador Tião Viana está emprestando do BNDES para investir no Acre. Espero que não seja mais grana para a "florestania sonhática" da Marina nem para para a filosofia carnavalesca do Joãozinho Trinta "pobre gosta é de luxo, quem gosta de pobreza é intelectual".

Pelo que tenho acompanhado, o atual governador do Acre tem a mente mais focada em resultados econômicos. Percebeu onde o sapato aperta. Proponho, mesmo ignorando os detalhes do programa, que estabeleça a geração de empregos permanentes como indicador UM para a escolha das áreas que receberão os recursos. E que crie mecanismos de acompanhamento de metas. Além disso, que pise com força no acelerador da produção. Menos seminários, consultorias, pesquisas socio-econômicas e outras boas intenções que fazem a alegria de meia dúzia e mais foco, mais dureza na aplicação, mais força aos gerentes e mais cobrança.

Outra coisa. Prioridades. Alguns vão ficar reclamando, que fiquem. E cuidado com os ordenadores de despesa. O que não falta é vereador e prepostos de bico aberto e mãos lisas querendo se fazer caixa e cabalar votos para a próxima eleição e, muitas vezes, utilizando este pretexto para se locupletarem.

Bom. Espero e torço que ao cabo o Acre esteja melhor e possa pagar a conta. Afinal, não é dinheiro a fundo perdido e a capacidade de endividamento tem limites.

Nenhum comentário:

Postar um comentário