sábado, 11 de setembro de 2010

Uma fábrica de teflon. Fazer o quê?

Quem tiver a oportunidade de ler a Veja desta semana vai tomar conhecimento de mais um escândalo. Desta vez é com o braço direito (Erenice Guerra) do braço direito (Dilma) do presidente Lula. Não se sabe se hoje o braço de um virou o braço do outro, mas o certo é que temos como Ministra-Chefe do Gabinete Civil, o cargo mais importante da república depois da presidência, uma senhora de quem poucos brasileiros lembram o nome. Só se sabe que é a primeira-amiga da Dilma.

O escândalo envolve filhos e amigos da Erenice. Intermediação de negócios e privilégios com a presença da própria Ministra. Propinagem alta na base do "mamãe resolve". Coisa de em país sério, de Justiça justa, derrubar  uma penca de corruptos. No Brasil, não vai dar em nada. Na eleição, então, impacto zero. Basta o pai do povo ir lá e dizer que a mãe do povo não tem nada com isso, que tudo é invenção da oposição e pronto. Lula transfere até efeito teflon. O povo perdeu a capacidade de se indignar. Ah que tédio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário