sábado, 18 de setembro de 2010

Mais escândalos, mais "eu não sabia" e mais "efeito teflon".

O fio da meada foi puxado e parece que não acaba nunca. O Gabinete Civil da Dilma era uma quitanda de facilidades operada, pelo que se sabe até agora, por seu braço direito Erenice Guerra. A revista Veja desta semana traz mais escândalos. Não há como contestar, aquilo ali era uma zona.

O mantra "eu não sabia" já começa a ser recitado. Se colou no mensalão, por que não haveria de colar agora? A campanha blinda a candidata que não fala mais com a imprensa. Quem fala é Lula em campanha. E dá-lhe a mistificação de sempre. Em lugar de explicar, é hora de confundir. A aposta é que não há mais tempo para que a população perceba o que acontecia na ante-sala da Dilma quando ela era Ministra.

Do lado do Serra uma visivel perplexidade com os fatos e, mais ainda, com a anestesia a que o povo foi levado por anos de mstificação. O "teflon" de Lula serve à Dilma. Nada gruda na candidata. Nem o fato de seu braço direito estar enrolada até o pescoço em falcatruas de toda ordem.  A campanha do Serra não consegue empolgar as pessoas, não consegue vencer o peso do Lula, não consegue mobilizar a razão. Caminhamos assim para a eleição da Dilma em primeiro turno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário