sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Pesquisas eleitorais. Por enquanto, jogue-as no lixo.

"Na política local, pesquisa confiável só se vai ter mesmo no final do mês." Silvio Martinello.

Poucas pessoas no Acre tem tanta vivência politica de lado a lado quanto o dono do jornal A Gazeta, Silvio Martinello. A frase acima, que pinçei de suas gazetinhas publicadas hoje, famosas por dizerem em um ponto e uma virgula o que outros precisam de uma página, o bom Silvio admite que os institutos de pesquisa, IBOPE no meio, só são confiáveis às vésperas das eleições. Concordo com ele em parte.

Explicando a frase curta do Silvio, o que acontece é que antes da última pesquisa os institutos são instrumentos de manipulação eleitoral. Servem a quem pagar e dão os resultados sob encomenda com o objetivo de projetar algumas candidaturas, de soterrar outras, de animar a militancia, de angariar recursos financeiros, de estimular acordos etc. A população, bombardeada com os números dos institutos tende a correr para os braços de quem está na frente. É o efeito manada. Com baixa consciência politica o cidadão não quer "perder o voto".

Os institutos somente se aproximam da verdade às vésperas da eleição como diz o Silvio porque precisam manter a credibilidade perante os números reais revelados pelas urnas. Se errar por muito perde a credibilidade e o freguês. A minha discordância parcial do Silvio é em relação ao aspecto "local". É certo que em nível nacional a coisa fica mais dificil porque há a concorrência, mas isto os institutos resolvem atribuindo as diferenças à "metodologia", esta palavrinha mágica e distante da população que serve para encobrir acordos nacionais tão escabrosos quanto os locais.

Um comentário:

  1. George Meirelles Veiga20 de setembro de 2010 09:15

    Já joguei há muito tempo... De mentira gratuita já chega o horário eleitoral do PT, INSTITUTOS TÃO FICANDO RICOS HORRORES, ACHO QUE PRA BABAR TANTO O LULA E O DILMÃO DEVEM TÁ RECEBENDO EM DÓLAR E POR HORA!!!

    ResponderExcluir