quarta-feira, 29 de setembro de 2010

No ventre das urnas uma vida pulsa.

Enfim, o aborto entrou na cena com a força que merece. Movida pelo prejuizo eleitoral que a posição a favor da descriminação do aborto causou entre católicos e evangélicos, a dona Dilma desdisse hoje o que já disse outras vezes. As posições dos presidenciáveis a respeito são claras. A Dilma é a favor, a Marina quer plebiscito e José Serra é contra.

O trecho abaixo é de uma entrevista à revista Marie Claire dada pela candidata Dilma Roussef no ano passado. O grifo é meu. A posição à favor da matança de fetos é, juntamente com os escândalos da Casa Civil, um dos principais fatores de queda da candidata nas últimas pesquisas. Agora, de última hora, ela está revendo a posição.

Revista Marie Claire - Uma das bandeiras da Marie Claire é defender a legalização do aborto. Fizemos uma pesquisa com leitoras e 60% delas se posicionaram favoravelmente, mesmo o aborto não sendo uma escolha fácil. O que a senhora pensa sobre isso?

Dilma Roussef - Abortar não é fácil pra mulher alguma. Duvido que alguém se sinta confortável em fazer um aborto. Agora, isso não pode ser justificativa para que não haja a legalização. O aborto é uma questão de saúde pública. Há uma quantidade enorme de mulheres brasileiras que morre porque tenta abortar em condições precárias. Se a gente tratar o assunto de forma séria e respeitosa, evitará toda sorte de preconceitos. Essa é uma questão grave que causa muitos mal-entendidos.

Um vídeo do Pastor Piragine AQUI está fazendo um estrago danado entre os evangélicos. Mais recentemente o pastor Silas Malafaia, da Assembléia de Deus, retirou o apoio à Marina SIlva por causa da dubiedade de sua posição.  Abaixo uma trecho de sua resposta a uma manifestação do PT. As íntegras podem ser vistas AQUI

Silas Malafaia - O PT está na vanguarda da defesa do aborto e da PL 122. Estes são fatos reais, verdadeiros. Inclusive, no último dia antes do recesso parlamentar no senado no ano de 2009, se não fossem os senadores Magno Malta e Demóstenes Torres, a líder do PT teria aprovado na calada da noite, por voto de liderança, a PL 122. Isto é uma vergonha, e vocês querem que a liderança evangélica fique quieta!

Nenhum comentário:

Postar um comentário