sexta-feira, 10 de setembro de 2010

José Serra na TV - um indignado com as calças sujas.

Não entendo os marqueteiros do Serra. Nem o Serra. Ontem em seu horário de propaganda eleitoral, quando se esperava (foi noticiado) que faria uma forte defesa aos ataques que sofreu do próprio presidente da república, que em mais um momento de confusão com a posição de militante partidário desferiu-lhe golpes baixos, lá vem o Serra com cara de viado que viu caxinguelê, como diria Raul Seixas, e diz "estou indignado" como quem diz que viu o lobo mau. Peraí. Qualquer sujeito quando diz que está indignado faz cara de indignado ou então não está indignado coisa nenhuma. Onde já se viu! No popular "estou indignado" equivale a "estou puto". O sujeito é agredido, violado, quer dar ao fato repercussão nacional e transferir insatisfação ao eleitor e me vem com uma frase e uma expressão enssossa daquelas!?  Tá com medinho de quê?

Eu é que estou indignado com a falta de indignação do Serra. Que negócio é este? Minha cidadania está em risco, meu sigilo pode ser acessado sem ordem judicial a qualquer momento por um aloprado ou por um funcionário mau caráter, ou por um falsário, ou por um concorrente, e tudo que um candidato de oposição tem a dizer em minha defesa é "estou indignado". Bem que Ciro Gomes disse que o Serra não tem sentimentos.

A não ser que tenha sido contido pelos marqueteiros. Mas ai era o caso de ficar indignado com os marqueteiros e demiti-los todos. Que raios de marqueteiros são estes? Era o momento de dizer com toda franqueza que a invasão do sigilo fiscal corresponde na vida comum a vasculhar as nossas gavetas, a mexer em nosso computador, a ver as nossas contas e saber em que gastamos nosso dinheiro, a acessar a nossa senha e tirar nosso extrato bancário. Em linguagem simples e direta, é a isto que a Receita Federal nos expõe ao ser leniente com estas invasões imotivadas.

Só uma conclusão me parece razoável: Serra se borra de medo do Lula. Punto e basta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário