domingo, 19 de setembro de 2010

Eles compram remédios superfaturados e nós TAMIFLU.

Uma dos nós da rede de propinagem incrustrada no Gabinete Civil da República foi a compra do remédio TAMIFLU, específico para a gripe suína que andou alarmando muita gente em 2009, eu no meio. O governo, premido pelas circunstâncias rsolveu comprar de uma vez só nada menos que 400 milhões de reais do remédio. Não conheço ninguém que tenha que tomado o dito cujo, mas mesmo que tenha sido muito utilizado, o que duvido, sobrou TAMIFLU no balde. Daqui mais um tempo, com a validade vencida, vai tudo pro lixo.

Engraçado que o remédio só tem um fornecedor, portanto, com comprador exclusivo no Brasil (o governo) e com vendedor esclusivo (o laboratório), não havia a menor necessidade de uma fornada tão grande do medicamento. O governo poderia ir comprando de acordo com as necessidades. Acontece que nestas condições a propina é tão mais alta quanto a compra, então o governo mandou no teto, embora a necessidade estivesse no piso. Segundo narrativa de Vinícius de Oliveira Castro, o aloprado que deu com a lingua nos dentes, foi por isto que um sujeito lhe jogou um envelope com 200 mil reais no colo, nas dependências da Casa Civil, sem que ele tivesse qualquer participação no negócio. Com TAMIFLU no balde, a grana é na cuia grande.

2 comentários:

  1. Pode ser especulação.Em época de campanha é bom colocar as barbas de molho.

    ResponderExcluir
  2. Magui. Neste caso quem confessou foi o cara que recebeu a grana. Quem somos nós para duvidar?

    ResponderExcluir