quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Serra no Jornal Nacional - a serenidade dos sábios.

Pode-se dizer até que o casal Bonner pegou leve com o Serra, mas ia pegar mais pesado como? O homem não tem rabo de palha, saiu dos cargos que ocupou com altíssimos índices de aprovação, nunca foi acusado de corrupção... vai ser acossado de que jeito? Lembraram que ele "esconde" o governo anterior e que tem o apoio do PTB e do Roberto Jefferson (aquele do mensalão), falaram de pedágios nas estradas, do vice... Era o que tinha, ora. E ele se desvencilhou de todas facilmente, sem fugir das perguntas, respeitando o tempo que tinha e a posição dos entrevistadores. Me fez lembrar a campanha do "gentileza gera gentileza".

A diferença abissal de competência entre o Serra e os demais candidatos é sobejamente reconhecida. A questão nem é mais essa. O problema do tucano é que só isso não ganha eleição. No Brasil de Lula as coisas são bem mais complexas. Os milhões de brasileiros que adotaram o ex-operário como credor em função da melhoria que ocorreu em suas vidas nos últimos anos resistem a lhe dizer um NÃO. O povo costuma ser grato no curto prazo. Se o Lula diz que é a Dilma, então é a Dilma. Às favas com a razão, com a capacidade, com a experiência. O Brasil está embriagado de Lula, dificilmente deixará de dançar e pular, nem que o resultado final venha a ser um tombo daqueles.

Um comentário:

  1. Pois que não seja só um tombo, que seja uma hecatombe prá acabar de vez com a Era Lula e seus muitos mensalões, escândalos, corrupção, falta de ética e flertes com neo-ditadores, plantadores de coca e loucos do Oriente Médio obcecados por uma III Guerra Mundial totalmente atômica. Tudinho cortesia do PT!

    ResponderExcluir