sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Olimpíadas. Ganhamos!!!


O Brasil foi escolhido. Vamos realizar as olimíadas de 2016.


COMENTO
Justa comemoração. Legítimas as lágrimas emocionadas do Presidente Lula, do Pelé e de tantos outros brasileiros presentes ou não à cerimônia. Viva o Rio de Janeiro!

Longe do ambiente de euforia, imagino as olimpíadas como um desafio. O mundo acreditou que o Brasil pode realizá-las e nos desafiou a fazê-lo. Esperemos que o país cumpra efetivamente, no tempo certo e na forma correta os encargos correspondentes e em 2016 Rio de Janeiro possa dar significado atual ao título de cidade maravilhosa. Nem o mais feliz dos brasileiros ignora os problemas cariocas e a imensa responsabilidade que recai sobre todos nós.

A economia certamente será potencializada em muitos setores, a infra-estrutura a ser criada e reformada proporcionará um avanço importante nas condições de desenvolvimento do Rio de Janeiro, principalmente, efeitos positivos transbordarão para outras regiões, o Brasil se posicionará com mais força no concerto de nações desenvolvidas, enfim, tudo isto significa um forte impulso ao desenvolvimento brasileiro, mas não é só. É preciso que além de “maior festa da terra” as olimpíadas sejam também a oportunidade para uma alteração fundamental na forma como vemos e como administramos os esportes no Brasil.

Como nos últimos tempos tudo é apropriado pela política, poucas horas depois do anúncio em Copenhagen alguns jornalistas viram nas declarações que se seguiram uma tentativa de aproveitamento político do resultado. Obviamente, em favor de atuais governantes e de seus candidatos às eleições do próximo ano. Faz sentido. Não se poderia evitar, afinal, pela primeira vez as olimpíadas se realizarão na América do Sul e, queiramos ou não, isto tem a ver com o status político alcançado pelo Brasil da era Lula.

Com essa Lula é ainda mais “o Cara”. Não faltará quem queira usufruir da proximidade com o Presidente e dividir com ele o carinho do povo. Não faltará ao Presidente vontade de que isto se dê em alguma medida e com as pessoas certas. Resta saber se conseguirá.

Um comentário:

  1. Lamento desapontá-lo, mas as o advento das Olimpíadas não gerará riqueza real ao país, mas apenas desvio de demanda. Pesquise a respeito. Hazlit é uma opção.

    E servirá ainda para os costumeiros "desvios por superfaturamento".
    Um abraço e parabéns pelo Blog.

    Ernani

    ResponderExcluir