quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Hora velha, hora nova e a hora da onça beber água.



O Deputado Flaviano Melo, do PMDB acreano, conseguiu nesta terça-feira uma vitória importante. Foi aprovado o pedido de urgência para votação do seu Projeto de Decreto Legislativo que prevê a realização de um plebiscito juntamente com as próximas eleições para que os acreanos decidam entre o novo e o velho fuso horário. Hoje, quarta-feira, está na ordem do dia para discussão.

COMENTO

Ontem, do Acre falaram a favor o próprio Flaviano Melo e os deputados Sérgio Petecão e Ilderlei Cordeiro. Contra, falou o Deputado Nilson Mourão. Os primeiros argumentaram pela necessidade de restauração do horário antigo e da consulta à população. O último acusou de quererem apenas politizar o tema. Segundo Nilson Mourão, este não é um tema que os acreanos tenham como urgente.

Há em todo este processo duas questões a serem consideradas. Uma, de mérito, é a própria mudança que ocorreu a toque de caixa, subordinada a um rito no mínimo apressado, que não se preocupou em gerar um consenso seja técnico, político ou popular. Submetido a votos, muito provavelmente o horário voltará a ser o de antes. A outra diz respeito à influência do plebiscito no voto simultaneamente dado a Presidente, Governador, Senador, Deputados Federais e Deputados Estaduais.

Em que medida o voto contra o novo horário contaminará a eleição do Senador Tião Viana ao Governo do Estado, por exemplo? Para uns, como desvincular um voto do outro? Para outros, como estreitar ainda mais os vínculos entre os votos no referendo e nos políticos?

Uns e outros têm uma boa tarefa até que chegue a hora da onça beber água.

Nenhum comentário:

Postar um comentário