terça-feira, 1 de junho de 2010

Tiro na mosca

Sabe aquele sujeito que não perde uma oportunidade sequer para realizar a luta politica, mesmo quando é preciso ir contra os fatos se arriscando a ser desmentido por estes? Foi o que aconteceu com jornalistas e blogueiros que se danaram a defender o indio cocalero que manda na Bolivia, Evo Morales, pensando que assim criariam uma saia justa para José Serra. Houve até quem o comparasse a Mazzaropi, aquele capiau do cinema que andava com uma espingarda torta.

Pois bem. Não apenas a policia federal brasileira endossa o candidato tucano com seus dados como o próprio Evo Morales, ao falar do assunto, declara assustado que não sabia do poder econômico do narcotráfico em seu pais. É a Polyana da oca. De sobra pediu a ajuda dos militares para combater o tráfico e, para varirar, acusou os EUA por não fecharem totalmente as portas de entrada da droga.

Engraçado é que ao acusar os EUA, Evo joga uma bomba no colo do Lula, pois por aqui as portas estão escancaradas. Se a culpa não é de quem produz, mas de quem consome, porque estaria o Brasil inocente na história?

No final das contas o desfecho é o seguinte: José Serra acusa Evo Morales de não combater eficientemente a produção e Evo acusa Lula de não fechar as portas de entrada da droga. Cadê o Mazzaropi?

Nenhum comentário:

Postar um comentário