quinta-feira, 17 de junho de 2010

Dignidade. Uma entrega impossivel.

Trecho de carta enviada ao presidente Lula por Manoel da Conceição Santos (Maranhense, 75 anos, líder camponês, fundador do PT, atribui ao Sarney a perda de uma das pernas em atentado à bala).

 
“Eu sei do malabarismo que o companheiro presidente tem precisado fazer para garantir alguma condição de governabilidade, porém, sei do alto custo que é cobrado por esses apoios conjunturais, e que nosso governo vem pagando a todos esses ônus. Companheiro, tudo precisa ter um limite e tal limite é nossa dignidade”.

Dignidade. É isto que não se entrega nunca. Mas é isto que se exige e recebe sempre de quem não a possui verdadeiramente.

Um comentário:

  1. Valter, esta carta parece escrita pelo próprio Sarney! O portugues é impecável, não acho que seja de um líder camponês...

    ResponderExcluir