segunda-feira, 28 de junho de 2010

Da série Pergunte ao Candidato - 4


Ao invés de pensar na simpatia do candidato(a) a deputado federal ou ao senado, saiba o que ele pensa a respeito de questões que o(a) aguardam no Congresso. Saiba se ele(a) está disposto a defender seus interesses perante a sociedade.

Exempo: Um dos lobbies mais fortes no Brasil é o das abortadeiras, ou abortistas, dá no mesmo. São pessoas que acham natural que uma menina de 17 anos como aquela da novela engravide irresponsavelmente. A solução, segundo essas pessoas, é o estado espalhar e aparelhar centros médicos, hospitais e maternidades Brasil adentro e afora para realizar o aborto "de grátis" como quem toma vacina pra sarampo. Dizem que é direito da mulher dispor do proprío corpo como lhe dê na telha.

Acontece que praticamente todas as religiões ãfirmam que a vida nasce na concepção, inclusive naquela transadinha no banco do carro. Acontece também que a maioria dos cientistas concordam com isto, ou, se discordam, o fazem em termos de dias e não de meses. De qualquer modo, seja por religiosidade, seja por ciência, aborto é ASSASSINATO.

A legislação brasileira prevê os casos em que se permite o aborto, mas não deixa de considerar que sendo praticado fora daquelas hipóteses, é CRIME CONTRA A VIDA. As abortadeiras acham que se a vida "só tiver 12 semanas", não tem problema, podem matar à vontade.

Na discussão sobre o aborto, as abortadeiras acompanhadas pelo governo atual dizem com certa esperteza que "ninguém é a favor do aborto", mas a favor do amparo às milhões de mulheres que abortam anualmente no Brasil. Isto é conversa mole de assassinos. Ninguém está a dizer que eles são a favor, era só o que faltava, alguém sair por ai gritando pessoal vamos abortar que é bom! Além disso essas estatísticas não merecem o menor crédito, são chute. Aliás, mesmo que fossem verdadeiras não justificariam o aborto, apenas diria do nível de irresponsabilidade com que se dá uma transadinha hoje em dia.

Portanto, pergunte ao candidato se ele é a favor ou contra a descriminação do aborto. Se for a favor, mande-o perguntar à própria mãe por quê não abortou quando estava com ele na barriga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário