terça-feira, 8 de junho de 2010

Sai o relatorio de Aldo Rebelo para o Código Florestal - imperdível.

Não deixem de ler o Parecer do relator deputado federal Aldo Rebelo (PCdoB-SP) ao Projeto de Lei nº 1876/99 e apensados (Código Florestal). Link aqui

Destaco alguns trechos da apresentação com a impressão de que já falamos disso neste bloguinho.

"Ao contrário do Plano Marshall original, voltado para combater a influência comunista na Europa a partir de uma perspectiva desenvolvimentista, que recuperasse a infraestrutura europeia destruída e que oferecesse condições para a retomada da atividade econômica em escala e intensidade, o plano de Gore é a condenação dos países pobres ao subdesenvolvimento, limitado nas medidas compensatórias e poupadoras do consumo de energia e recursos naturais que seriam destinados, naturalmente, a quem já alcançou o topo do desenvolvimento e do bem estar e chuta a escada dos que estão abaixo."

"O ambientalismo funcionou como rota de fuga do conflito ideológico entre o capitalismo e o socialismo. Os desiludidos de ambas as ideologias vislumbraram no ambientalismo um espaço a partir do qual poderiam reorganizar suas crenças e seus projetos de vida e se juntar a tantos outros que por razões diferentes fizeram da bandeira verde um novo modo ou meio de vida. Ao ecologismo ideológico, juntou-se o profissional e empreendedorista. Consultorias concedidas por ONGs que contratam e são contratadas, recebem financiamento interno e externo, público e privado, funcionam dirigidas por executivos profissionais que já representam atividade nada desprezível no setor de serviços."

"Malthus foi derrotado, mas sua ideologia sobre a divisão da riqueza permaneceu de pé, e a ideia de que 'não há lugar para os pobres no banquete da natureza' é a matriz, o núcleo duro, que orienta todos os movimentos que de algum modo procuram restringir o crescimento econômico e populacional em nome dos limites do planeta. Assim como para Malthus, nos primórdios do capitalismo a questão era garantir a abundância dos ricos, que poderia ser posta em risco pelo crescimento populacional, todos os movimentos posteriores, que tentam de algum modo impor limites ao crescimento mundial, particularmente dos países pobres, partilham do mesmo princípio."

Um comentário:

  1. Nielsen O. M. Braga9 de junho de 2010 13:54

    As patetadas de Rebelo vem de longe, muito longe. Era estudante ainda quando ele, do alto de sua prepotência e ignorância gritantes, quis elaborar uma lei que suprimia do vocabulário termos de origem inglesa, ou seja, na época, mouse teria de ser chamado de 'rato', shampoo seria 'sabonete líquido para cabelos', ketchup seria 'molho de tomate para salgadinhos', e-mail deveria ser 'correio eletrônico' e ai de quem voltasse a chamá-lo de e-mail... Tais idiotices não vingaram é claro, mas Aldo ainda acha que vai salvar o mundo com alguma criação estapafúrdia de sua autoria... Esses caras de Brasília mereciam ser alvo de terroristas malucos, assim alguém pensaria 2, 3 vezes antes de se candidatar a representante do povo com o ridículo intuito de criar leis, ementas e sanções desse teor.

    ResponderExcluir