sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Canetada fora do quadrado tem consequências fora da realidade.

Leio nos jornais e Blogs que o governo do Acre pediu um tempo para implementação de medidas de eliminação total de desmatamentos e queimadas no estado. Uns entendem como freio no preservacionismo exacerbado, outros como rendição aos argumentos da oposição, outros mais como mudança de rumos e, por último, há quem entenda como uma recalibragem necessária ao desenvolvimento das forças produtivas.

Eu que sempre afirmei a incapacidade dos modelos extrativistas de promoverem a economia acreana, inclino-me a achar que o governador Tião Viana esteve certo desde que passou a repensar a profundidade do projeto florestania. É evidente que ele fez as contas e percebeu que renda, emprego e qualidade de vida não podem ser gerados com atividades de baixo dinamismo. Aplaudo suas tentativas de equilibrar o modelo. O caso atual apenas denota a inviabilidade do cumprimento de decisões que emanadas do conhecimento superficial e do engajamento no politicamente correto vão contra a racionailidade econômica.

A propósito da Ação Civil Pública postei aqui neste bloguinho em 8 de julho de 2009 o texto abaixo. Parece que foi hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário