sábado, 1 de maio de 2010

A lei? Às favas com a Lei.

Lula achou pouco. Não tá nem ai para a Lei. Dois dias depois de utilizar indevidamente, como chefe de estado, cadeia nacional de rádio e TV para fazer propaganda eleitoral, foi com tudo no evento das centrais sindicais. Através das estatais bancou o espetáculo e, sem pejo, foi ao palanque juntamente com sua candidata fazer proselitismo. Auto-elogios e referências à continuidade deram o tom do discurso. Além, é claro, do "nunca antes neste país".

É a vulgarização do ilícito. Péssimo exemplo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário