quarta-feira, 8 de junho de 2011

A ideologia do aquecimento global e cientistas de "cueca apertada".

Recebi um comentário a um post no qual recomendo vivamente a leitura da Tese de Doutorado QUANDO O SOL BRILHA ELES FOGEM PARA A SOMBRA - A IDEOLOGIA DO AQUECIMENTO GLOBAL de Daniela de Araújo Onça, defendida na USP e publicada pelo site Fakeclimate. Pelo significado, prefiro tratá-lo aqui. Ele em vermelho.

Anônimo disse...

Basta uma rapida olhadela para perceber que Daniela nao e cientista. Comeca por se ver na quantidade de letras de musicas que aparecem num documento supostamento cientifico, no conto "As roupas novas do imperador",...

Nao fez um unico calculo, nao trabalhou dados nenhuns, nao e autora de nenhuma das figuras que apresenta na sua dissertacao, ou seja: nao fez ciencia. Limitou-se a contrariar pequenos detalhes dos trabalhos dos outros, como a maioria dos cepticos fazem, baseando-se em trabalhos suspeitos e ignorando inumeros trabalhos que estao de acordo com o IPCC. Nem sequer no capitulo (a meu ver, o unico que teria alguma validade cientifica) em que apresenta hipoteses alternativas ela faz isso. So cita trabalhos de outros. E mentirosa. Tem um sub-capitulo que se chama "Na atmosfera do IPCC nao ha agua!" querendo insicuar que o IPCC nao tem em conta o papel do vapor de agua, onde na verdade o que e discutido sao os mecanismos de feedbacks atribuidos ao vapor de agua pelo IPCC!

Em resumo, Daniela e uma comentadora, nao uma cientista. E isso tem a validade que tem. Como cientista nao tem nenhuma.

De início o comentário entrega. "Basta uma rápida olhadaela...". É assim que o senso comum é capturado pela ideologia do aquecimento global. As pessoas são levadas a dar rápidas olhadelas em tudo que aparece escandalizando os eventos climáticos e assim, impregnadas do pânico, tomar partido. Foi assim com o filminho vagabundo do Al Gore. Deram uma rápida olhadela e não perceberam dezenas de erros, alguns crassos, que o filme-propaganda continha. Quem dá olhadelas na ciência come urso por gente.

Em seguida, o leitor anônimo reclama das letras de música que ilustram a Tese. Pensa, talvez, que a ciência tem necessariamente que ser sisuda e direta. Poderia ter reclamado de outras desobediências às normas da ABNT. Como pode ser científico um trabalho que não é escrito em Times New Roman, não é mesmo? Não, meu caro. Quem usa cueca apertada são os caras do IPCC. Há nas letras recolhidas pela Daniela mais verdades do que em dezenas de filminhos da BBC.

Mais à frente, o leitor, certamente um "cientista" dada sua intimidade com figuras apresentadas em trabalhos científicos, reclama da falta delas no trabalho da Daniela Onça. Meu caro, figuras, gráficos, fluxogramas etc., são apenas representações do discurso. Quando o discurso é falso, não há figura que o salve. Não vê o Taco de Hóquei de Michael Mann? Quando o discurso é claro e verdadeiro pode dispensar solenemente essas representações.

Façamos o seguinte: Ao invés de dar uma olhadela, voce leia as mais de quinhentas páginas da Tese, entenda a interpretação que a autora oferece ao aquecimento global como ideologia, e volte.  Não creio que vá precisar, mas, se quiser, utilize figuras, gráficos e tabelas... se isto lhe faz bem...

Nenhum comentário:

Postar um comentário