segunda-feira, 20 de junho de 2011

Mudança climática ou aquecimento global?

Não sendo um idiota, qualquer pessoa já percebeu que pouco se anda falando em aquecimento global ultimamente. O nome do jogo mudou para mudanças climáticas, o que de tão genérico tanto pode significar esfriamento quanto aquecimento, tempestade ou seca. Isto não aconteceu gratuitamente. Trata-se de estratégia de comunicação. Os adeptos da igreja do aquecimento globa perceberam que o tempo anda contradizendo suas previsões alarmistas e então resolveram alterar um tiquinho o jeito de dizer as coisas e mudaram a mensagem. Adotaram a "mudança climática" na tentativa de misturarem as coisas e diminuírem a rejeição às suas previsões catastróficas. Subjacente, a idéia de que a culpa continua sendo do homem e essa mania que ele tem de viver e procriar.

Voces sabem que nos EUA ou o sujeito é republicano ou é democrata. As outras siglas partidárias não tem por lá o valor que tem aqui, talvez porque não acessem fundo partidário nem somem tempo de TV na eleição. Pois bem. Os caras resolveram fazer uma pesquisa entre uns e outros e concluíram que os republicanos aceitavam melhor a existência das mudanças climáticas (60%) do que do aquecimento global (44%). No caso dos democratas a diferença é insignificante. Daí em diante é que, para não chocar o eleitorado, os carbofóbicos largaram de lado o aquecimento global e pegaram no joystick das mudanças climáticas. Mas, não se enganem, o jogo é o mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário