sábado, 18 de junho de 2011

A mentira como método. Deu até no The Guardian.

As ONG's intrnacionais que pautam a mídia brasileira e alguns políticos que delas dependem recorreram também a seus aliados na mídia internacional. Artigos em grandes jornais europeus estão divulgando que por causa da iminente aprovação do relatório de Aldo Rebelo, os madeireiros estão animados e matando lideranças no campo. O The Guardian publicou neste dia 17 um artigo com o título "Why are protestors being killed in Amazon?" que em português seria "Por que os manifestantes estão sendo mortos na Amazônia?". Já na introdução o texto informa:

"Obede Loyla de Souza é o mais recente morte trágica na guerra das florestas do Brasil, levou um tiro a sangue frio por tomar posição contra madeireiros ilegais. Sua morte é a sexta em um mês, e outra adição sombria para um número de mortes de mais de 1000 nas duas últimas décadas."


Pronto. Basta isso divulgado em toda a Europa para que sejamos acusados de matar impunemente mais de 1000 "ambientalistas", sendo que seis foram assassinados apenas neste último mês. Que tal?

Mentira, mentira e mentira. A mentira virou o método desses caras. Em primeiro, já foi provado que pelo menos três das mortes não tiveram nada a ver com madeireiros. Em segundo, as mais de mil mortes apontadas, se de fato ocorreram, foram de pessoas residentes nas áreas de florestas, o que não implica que fossem defensores de qualquer causa e, muito menos, de que suas mortes tenham relação com a exploração de florestas. Em terceiro, o artigo deixa transparecer que as mortes recentes tem a ver com o novo código florestal, o que é uma sandice. Imagine se os perversos pecuaristas e madeireiros iriam, justamente agora, às vésperas da votação, sair por ai liquidando seus deafetos. Só um arrematado imbecil acreditaria numa história dessas. Pelo contrário, se são espertos, estes ladrões de madeira, grileiros e assassinos, estão quietinhos torcendo para que nada aconteça aos tais "defensores da floresta".

É da mentira que vivem os ambientalistas que por aqui querem dar as cartas enquanto em seus países não cuidam sequer da agricultura orgânica, que matou dezenas no último mes com a bactéria E. Colli no broto de feijão. Seria este, aliás, o caso de defenestrar os agricultores orgânicos ou de colocar em dúvida a contribuição da agroecologia para a saúde das pessoas? Claro que não. A agricultura orgânica tem um papel importantíssimo e sua tendência de crescimento deve ser estimulada mesmo que, em alguns casos, problemas de sanidade possam ocorrer.

O certo é que o relatório do Aldo Rebelo está sendo bombardeado dentro e fora do Brasil por este concerto perverso que originado de fora pra dentro quer nos impor uma agenda contrária aos interesses nacionais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário