quinta-feira, 26 de maio de 2011

Aldo Rebelo põe o dedo na ferida. Ongueiros estão em polvorosa.

Certa vez, quando trabalhei no Ministério da Integração Nacional, em uma reunião com o Ministro Ciro Gomes expliquei-lhe, inclusive com um fluxograma, como eu entendia que se dava a condução da questão ambiental no Brasil. A síntese do que lhe transmiti é: um concerto mídia-ong's-governo planeja e executa a política ambiental sem que o parlamento, legítimo representante do povo, participe minimamente.

Isto aconteceu fortemente enquanto a questão ambiental não tinha importância política, não frequentava as preocupações das pessoas, era coisa de "entendidos". Agora a coisa mudou. De tanto a midia insistir em programas, reportagens e entrevistas envolvendo temas ambientais, o povo resolveu prestar atenção e transferiu suas preocupações para seus representantes. A Marina fez um belo serviço neste sentido. Os políticos, sob pressão, tiveram que se mexer e se deram conta de que o CONAMA manda mais que o Congresso. Resolveram reagir.

Não foi outra a fala do deputado Aldo Rebelo hoje. Ele disse literalmente "O lobby ambientalista internacional instalado no Brasil se habitou durante 20 anos a usurpar o direito da Câmara de legislar." É isso ai. Por trás de toda essa ira contra a Câmara dos Deputados e os estados e a favor de que o Governo Federal decida sozinho a ocupação do solo, está uma seríssima disputa pelo poder que começa a escoar pelos dedos dos cento e tantos do CONAMA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário