sexta-feira, 27 de maio de 2011

Dona Dilma acerta. E erra.

Dona Dilma acertou e muito quando brecou a distribuição do kit gay nas escolas. Nem sei se foi por causa da bancada religiosa que lhe bateu na porta ou se foi porque o kit era mesmo uma porcaria. O certo é que nossas crianças não terão que ver um filminho onde lhe mandam experimentar brincar de menino com menino e menina com menina. Melhor assim.

Dona Dilma errou quando disse ontem aos repórteres que não vai permitir propaganda de opções sexuais. NÃO existe essa de opção sexual. Ao dizer que há, a dona Dilma corroborou a tese daqueles militantes que queriam distribuir o tal filminho. Sexo não é time de futebol que o sujeito escolhe torcer na infância. Se é gay, nasceu gay. Se não é, nasceu hetero e jamais será gay. Alguém, por acaso, se lembra do dia em que fez a opção? Estou imaginando a reflexão que fez a Rogéria, quando em determinado dia decidiu optar por ser gay, o que significa optar por não ser hetero. Já pensou no drama? Obviamente tal não aconteceu. O máximo que a famosa travesti pensou foi se abriria a porta do armário.

Enquanto o governo não se der conta disso estará alimentando a militância desastrada do gayzismo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário