terça-feira, 23 de março de 2010

Obstinação e teimosia

Alguns lances recentes me levaram a estudar um pouquinho a razão da obstinação e da teimosia como características humanas. Podem parecer, mas não são a mesma coisa. Já ouvi muito elogio à obstinação e muita censura à teimosia. Encontrei em uma coluna de Daniel C. Luz, autor de livros interessantes sobre comportamento, alguns trechos de fácil compreensão que transcrevo abaixo.

“É preciso ter coragem para suportar, persistir, não abandonar o que foi começado. A obstinação é uma das mais raras formas de coragem. Quando fazemos um plano e o levamos à frente com persistência, mesmo diante de desapontamentos e dificuldades inesperadas, estamos desenvolvendo a qualidade de coragem. O sucesso não acontece da noite para o dia. É o resultado de anos de trabalho árduo, de altos e baixos, de terríveis momentos de incerteza.”


“Um dos princípios básicos da obstinação é saber quando deixar de perseverar. Não exagere. Talvez você não deseje renunciar a uma idéia ou a um projeto quando as circunstâncias assinalam que deve fazê-lo. Uma pessoa pode ser inteiramente firme e sincera nas suas convicções e, ao mesmo tempo, estar completamente equivocada.”


“Determine se o seu projeto vale ou não a pena. Não existe maior perda de tempo do que percorrer um caminho que não leva a lugar nenhum. O tempo é seu bem mais precioso. Você pode recuperar um dinheiro perdido, encontrar um velho amigo, levantar um negócio que faliu, saber como fazer voltar a saúde perdida, mas o tempo que se desperdiça foi perdido para sempre”.


“Eu não posso lhe dizer quando deve continuar ou quando deve modificar os seus planos, nem quando deve abandonar o seu projeto para sempre. Só você pode determinar através de análise periódica. Se suas metas são as que realmente busca, se seus planos e ações obtêm recompensas, persevere até atingir o que tanto procura. Obstinação sim, teimosia nunca!”. Negritos meus.

Como se vê, a essência da obstinação não é o desejo, a vontade, mas o plano, o projeto. Se ele inexiste objetivamente ou se demonstra frágil, inconsistente, inviável, a obstinação perde sentido, vira TEIMOSIA. E teimosia é a obstinação dos derrotados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário