segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Mapas fundamentais para compreender o eleitorado.



No quadro acima dois mapas se comparam. O primeiro é do analfabetismo - quanto mais vermelho maior o percentual de analfabetos por município. O segundo é do resultado eleitoral - nos municípios em vermelho ganhou a Dilma e quanto mais forte o tom maior a diferença percentual. Nos municípios em azul a vitoria foi do Serra.

Como se vê, a correlação é gritante. O quadro foi retirado de uma análise que merece ser lida na página da Adriana Vandoni AQUI.

Abaixo temos o mapa da pobreza no Brasil. Quanto mais escuro, maior o índice de pobreza no municipio. Outra coincidência.

Mapa da Pobreza no Brasil



Nem precisa ser gênio pra saber quem são, aonde estão e por quê votam os brasileiros.

3 comentários:

  1. Nobre Valterlúcio,

    O quadro é real, o poder do Estado ou dos capitalistas ainda interfere diretamente na vontade do eleitor.

    O problema é que os analistas tucanos esquecem de informar que esses mesmos eleitores "pobres e analfabetos" votaram em governadores tucanos.

    E, mesmo nos Estados "escolarizados e ricos", o eleitorado "pobre e analfabeto" votou nos governadores tucanos.

    Os "pobres e analfabetos" de Minas votaram em Aécio e os de São Paulo votaram no Alckmin.

    Quando FHC derrotou Lula em 1998, com as mesmas armas, esses cientistas azuis não escreveram uma vírgula, para mostrar os "pobres e analfabetos" derrotando o Lula no Norte e no Nordeste.

    Só mais uma pergunta: qual a explicação para o caso dos "pobres e analfabetos" do Acre que votaram contra a vontade dos donos do poder municipal, estadual e nacional?

    Será que os "pobres e analfabetos" do Acre (70% Serra) são mais inteligentes do que os "pobres e analfabetos" do Amazonas (80% Dilma)?

    Será que esses analistas não estão menosprezando a capacidade do povo pobre, dos trabalhadores de fazer escolhas?

    Será que não está embutido aí um velado preconceito contra aqueles que vivem na "margem da escola e do dinheiro", de parte daqueles que se acham verdadeiras catedrais?

    No mais, o debate é bom, porque ajuda a gente a corrigir os nossos erros, a partir da opinião de quem não concorda com a gente.

    Um abraço,

    Moisés Diniz

    ResponderExcluir
  2. Moisés se dando ao trabalho de vir aqui fazer apologia à toda poderosa FPA? Era só o que faltava! Mas voltando a você, Valterlúcio, e sua brilhqante postagem baseada no mapa da Adriana Valdoni, que genial! É justamente esses mapas que tem norteado os pleitos e a lógica continuará sendo essa: mais analfabetismo e atraso social é igual a mais petismo, lulismo e vianinsmo, sim, simplemsente genial! Caro Deputado Diniz, corta essa de socialismo atrelado a setores evangélicos (outro antro de gente ignorante), procure dar a Aleac a cara do que o povo do nosso estado disse nas urnas e não subestime os tucanos do Acre, não caia nessa cilada do ataque vazio pelo ataque vazio e da arrogância como tem feito os Viana, isso já cansou a todos. Afinal eles estão a um fio de despencarem de um trono que já não empolga mais a nenhum de seus súditos, mesmo aqueles mais puxassaquistas e inflamados...

    ResponderExcluir
  3. Caros Moises e Professor, obrigado pelos comentários.
    Em artigo publicado hoje o Marcos Coimbra, aquele do Vox Populli, desfaz os mapas afirmando que a Dilma ganhou em todas as regiões e estratos sociais. Deve ter as informações relacionadas. Ocorre que os mapas publicados tem base MUNICIPAL, o que é mais preciso. Então, embora se possa dizer que adotando-se o corte macrorregional o mapa seria todo vermelho, no nível micro o mapa é vermelho e azul. Não há dúvidas quanto a isso. As conclusões não são excludentes.

    ResponderExcluir