terça-feira, 11 de outubro de 2011

A Carta do Acre. Voces não viram nada.

No Blog do Altino (link ai do lado) se pode ler o inteiro teor da Carta do Acre, assinada por várias organizações. Algumas são acadêmicas, outras são populares, todas, porém, de algum modo ligadas à causa ambiental. São, por assim dizer, militantes ambientalistas que reunidos em torno de um tema "Serviços Ambientais, REDD e Fundos Verdes do BNDES: Salvação da Amazônia ou Armadilha do Capitalismo Verde?" resolveram publicar suas principais preocupações e conclusões.

De inicio é bom reconhecer o mérito de haverem se reunido para ao invés de baterem paus para o modelo, realizarem uma crítica. Se consequente, o futuro dirá. Pelo menos falaram, o que já é uma boa novidade.

A julgar pela Carta, os participantes deram uma olhada no passado recente, visitaram experiências concretas do modelo em vigor, exploraram regulamentações, analisaram os mecanismos implementados pelo estado e concluíram que estamos sob o domínio do "capitalismo verde". Bidu.

O que pensavam antes desta reunião? Que encontrariam no Acre uma experiência revolucionária de rompimento com o capitalismo e realização do bem comum sob a égide de um novo sistema? Tomaram a "florestania" ao pé da letra? Bom. Se foi isso, imagino o susto que levaram.

Lamento dizer, meus caros, mas do "capitalismo verde" voces só reconheceram a sombra. Sugiro, pra começar, a leitura da Tese de Doutorado de Daniela de Souza Onça. Todo o sistema que preside a discussão sobre o esgotamento dos recursos naturais incluindo a "igreja do aquecimento global antropogênico" é do capitalismo. Voce acredita que o capitalismo está levando ao colapso do planeta? Pois acredite em mais uma: Não há salvação fora dele. Pensam que a ONU-IPCC representa que interesses?

Nenhum comentário:

Postar um comentário