quinta-feira, 23 de julho de 2009

Droga na Fronteira 2

Excelente matéria foi publicada pelo AC 24 horas nesta quinta-feira tratando do tráfico de drogas na fronteira, mais precisamente através dos acessos existentes em Plácido de Castro. Ver em http://www.ac24horas.com/index.php?option=com_content&task=view&id=5086&Itemid=26


Coincidentemente tratei deste assunto ontem.

COMENTO

Não é de hoje que os ramais de pelos ramais em Plácido de Castro criminosos tem acesso à droga produzida na Bolívia. Rumores antigos explicam algumas fortunas locais, inclusive de autoridades.

Agora são, segundo a reportagem, os invasores de terra que se aliam ao narcotráfico. Pense numa mistura indigesta! Na Colombia, deu nas FARC’s. Na Bolivia, deu no Evo.

O combate ao narcotráfico em regiões de fronteira nos apresenta um dilema central no projeto de desenvolvimento. Como promover a melhoria da qualidade de vida, a oferta de serviços básicos à população, atividade econômica e oportunidades de emprego sem abrir brechas ao tráfico internacional de drogas, com o agravante de ter do outro lado (na Bolivia) governos lenientes ou, como agora, indutores do plantio de coca?

Se, como dizem os jornais bolivianos, o Presidente Cocaleiro Evo Morales está fomentando a ocupação da fronteira no Departamento de Pando por plantadores de coca, penso que nos defrontaremos daqui em diante com um novo e grande problema. O “cheiro” de droga a fronteira poderá atrair grupos de outras regiões. Experientes, armados e articulados com fornecedores do lado de lá.

Pelo visto, a nossa polícia, acostumada com os assaltantes de residências e de velhinhos na porta do banco terá que se reciclar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário