segunda-feira, 26 de abril de 2010

Dando corda na cleptocracia

Noticias do planalto dão conta de que o Governo pretende tomar medidas para reduzir o poder do Tribunal de Contas da União - TCU. O negócio é o seguinte:

Do jeito que as coisas funcionam hoje, o TCU faz seu trabalho e, verificando que em determinada obra há sérias irregularidades, coisas assim tipo superfaturamento flagrante, desvio de recursos, favorecimento à empreiteiras e outras enormidades comuns na administração pública, decide interromper a obra, ou seja, dá um pára pra acertar até que a ladroagaem seja apurada e resolvida. A tese é de que a roubalheira não pode continuar, pois significa dinheiro público indo pro ralo. Questão de lógica.

Do jeito que estão querendo que as coisas funcionem, o TCU faz seu trabalho e, verificando que em determinada obra há sérias irregularidades, coisas assim tipo superfaturamento flagrante, desvio de recursos, favorecimento à empreiteiras e outras enormidades comuns na administração pública, ao invés de interromper a obra, ou seja, de dar um pára pra acertar até que a ladroagaem seja apurada e resolvida, ele apenas noticia aos órgãos competentes as práticas verificadas. A tese é de que se a obra parar o povo tem prejuizo ainda maior. Até que tudo seja apurado, a obra foi inaugurada com superfaturamento e tudo. Questão de campanha eleitoral.

O fato é que com um monte de obra do chamado PAC na linha de inaugurações e muitas delas enfiadas até o guindaste na podridão, o governo raciocina que pior que obra não feita é obra pela metade em vista de corrupção. Resultado: Ao invés de prender o ladrão, estão segurando a polícia. Pode?

Um comentário:

  1. E esse TCU, tem aqui no Acre? Acho que não!
    Com a porcaria técnica que são por aqui as obras públicas, com pontes caindo e estradas se dissolvendo, mandavam parar tudo.

    ResponderExcluir