segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Marina Silva é minha candidata


Leio em vários sites e jornais que Marina Silva poderá vir a ser candidata a presidente em 2010 pelo PV.


COMENTO

  • Já há alguns meses se ouve aqui e acolá que a senadora Marina Silva poderá se candidatar a Presidência da República pelo Partido Verde. Consta no noticiário que o convite foi feito e aguarda decisão. No Acre, adversários e aliados torcem a favor. Uns para afastar do cenário uma fortíssima concorrente. Outros para que uma vaguinha se abra na disputa.
  • Dado que não concordo com algumas de suas teses, pode parecer o contrário, mas tenho enorme admiração pela senadora. Nada a ver com ser “negra, pobre e seringueira”. Tivemos uma “negra, pobre e favelada” que na primeira oportunidade como ministra foi flagrada embolsando uns tostões em duplas diárias. Tenho como certo que cor da pele, sobrenome, condição sócio-econômica, idade, credo, atestado ideológico ou carteirinha partidária não iliba ninguém.
  • Minha admiração pela senadora decorre basicamente de sua coerência e de seu caráter. Ela acredita no que faz e no que diz. Sem ser inflexível para não ser burra, jamais negligenciou na defesa de seus princípios e convicções. É uma pessoa rigorosamente de boa-fé. Destas a quem não se pede o imoral, o ilícito, o aético. Destas que não entregam a alma a interesses mesquinhos sejam de grupos ou pessoas.
  • Marina Silva é minha candidata ao Prêmio Nobel da Paz. Melhor do que qualquer pessoa no mundo ela poderia exercer o papel de mensageira do compromisso ético transgeracional que preside toda a construção do ambientalismo. Uma eficiente pregação em prol da alteração do padrão global de consumo resultaria melhor que qualquer experiência administrativa. Este prêmio que já foi dado ao farsante Al Gore bem poderia ser oferecido a Marina Silva.
  • Presidente do Brasil? Para quê? Para DEPENDER disso que está aí? Para NEGOCIAR governabilidade com aqueles ali? NÃO E NÃO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário