sábado, 19 de março de 2011

Marcio Bittar X Tião Bocalom

Um velho amigo, sabendo que conheço bem algumas peças do tabuleiro tucano no Acre, me liga para perguntar o que acho da disputa antecipada entre Marcio Bittar e Tião Bocalom. respondo:

Caro P. B.

Em princípio deve-se considerar, parece obvio, que a luta atual é pela candidatura a prefeito de Rio Branco. O resultado eleitoral de 2010 elevou de tal modo o ego de alguns líderes da oposição que a coisa está sendo dada como faturada, sendo assim, a disputa verdadeira passa a ser interna. Quem for candidato, ganha.

No mesmo sentido, dá-se por certo que o candidato da oposição ao governo em 2014 será o Senador Petecão, o que significa dizer que qualquer dos dois que ficar de fora agora (Marcio ou Bocalom) já estará previamente descartado. Ocorre que entre os dois, um tem mandato (Marcio Bittar), o outro não (Bocalom), o que de certo modo atribui ao último uma certa vantagem ética, pois não sendo candidato agora teria que esperar 2016. Pouco aceitável para quem é membro do PSDB há tempos, enquanto o Marcio é tucano novo.

O Bocalom se pergunta: quer dizer que depois que perdi em várias tentativas, logo agora que a coisa parece certa, vem o Marcio Bittar e toma as rédeas da carruagem?

O Marcio se pergunta: eu que perdi o cavalo do senado, vou agora sendo campeão de votos perder outro cavalo passando arreado?

Com base nisso os dois se engalfinham na disputa interna, sendo que o Bocalom tem a chance de se filiar e disputar por outro partido, talvez o PMN ou mesmo o PMDB. Quem o conhece bem garante que esta possibilidade é concreta.

Quem vai ganhar a disputa interna? Sei lá. Apenas desconfio que pode haver quem aposte no desentendimento para que a decisão venha "de cima" na base da intervenção e do dedaço. E sei que nada disso foi combinado com o eleitor. É o que penso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário