quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Crivella é Ministro da Pesca. Rede de malha fina é com ele.

Sabemos todos que a Igreja Universal do Reino de Deus, aquela que chuta santa e vende milagres a qualquer preço todos os dias na TV, alcançou tal força no Brasil que põe e dispõe de deputados como se fossem (talvez sejam mesmo) estafetas de seus autoproclamados bispos. Acharam pouco atuar no varejo e praticamente criaram um partido, o PRB, de onde exercem pressão política sobre o governo sempre que algum tema, negócio ou cargo é do seu interesse. É no que dá misturar política e religião. Na TV acoitam governistas, repercutem as boas notícias do governo, amenizam a crítica e, eventualmente, como no caso rcente do Gilberto Carvalho, lançam ameaças. Faltava estar oficialmente no governo. Não falta mais, pois o Senador Crivella, sobrinho do dono da igreja agora é o Ministro da Pesca, aquele criado para isso mesmo, ou seja, para ser preenchido por fisiológicas nulidades.

De qualquer sorte temos de agora em diante uma grande expectativa. O Bispo-Senador Marcelo Crivella não é qualquer um, não é um bispozinho das periferias nordestinas, é um membro tão alto da Igreja do Edir Macedo que somente o próprio estaria um degrau acima, deve ser um fazedor de milagres pra Valdemiro (aquele do chapéu) nenhum botar defeito. Com um Bispo-Ministro deste quilate, pelo menos em tese peixe é o que não vai faltar.

Só uma coisinha me incomoda. Se numa cidadezinha do interior do Piauí a igreja do Edir não tem dó do freguês e lhe arranca até o último centavo que sua fé permita, o que não faria num Ministério? Oremos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário