sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Direito "humano" de matar inocentes. É o PNDH do Governo.


Assisti nesta segunda-feira a uma audiencia pública onde pilantras que se dizem defensores dos direitos humanos debatiam entre si e com uma plateia de companheiros, o tal PNDH - Programa Nacional dos Direitos Humanos recentemente lançado pelo governo. Lá pelas tantas uma dessas declarou que este é um momento importante e que as várias correntes devem se unir, ou seja, invasores de propriedade alheia, abortistas, repressores da liberdade de expressão e outras calhordices devem atuar juntos para garantir os "avanços" do Programa. Presentes os deputados Domingos Dutra do PT maranhense, Pedro Wilson do PT goiano e Luiz Couto do PT paraibano.

Em determinado momento a representante de uma ONG feminista, uma tal Silvia Camurça disse que é direito humano extrair um feto indesejado até a décima-segunda semana de gravidez (dai pra frente o risco é muito alto).

A foto acima é de um feto de 12 semanas. Segundo essa turma do PNDH aquela criança poderia ter o corpo sugado aos pedaços depois de esmagado, se a irresponsável da mãe assassina quisesse. É um "direito humano".

Sinceramente, adoraria ver os presidenciáveis falar a respeito. A Dilma já sabemos que é a favor. Faltam os outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário