sexta-feira, 11 de maio de 2012

A ministra do Meio Ambiente e sua ideologia torta.


A ministra do Meio Ambiente do Brasil, Izabela Teixeira, disse hoje que “O padrão de consumo dos países desenvolvidos não pode ser replicado”. É mesmo, santa? Bidu. Quero ver quem vai dizer isso aos pobres dos países pobres, ou aos pobres dos paises desenvolvidos, ou aos pobres dos paises em desenvolvimento. Ou vão continuar com a farsa do aquecimento global até os coitados se convencerem de que seu bife vai sufocar o mundo?

Vejam bem. A ministra poderia ter dito que “O padrão de consumo dos países desenvolvidos não pode ser mantido”. Afinal, o que atualmente está "esquentando" o planeta é a queima de petróleo nos paises desenvolvidos e não a queima de gravetos na savana africana. Mas não disse. Ela acha mais simples e interessante restringir as possibilidades da turma do andar de baixo e liberar o consumo da turma do andar de cima, como diria Elio Gaspari.

Tem mais. Se o padrão de consumo dos países desenvolvidos não pode ser replicado, então que padrão de consumo poderão adotar os paises pobres? A ministra não topou dizer, mas deixa ver se advinho. Energia - eólica, solar (caras, insuficientes e ineficientes, mas renováveis). Transportes - bicicleta (limitado, cansativo, mas faz bem ao coração e não gasta petróleo). Água - da chuva (armazenada em cisternas, sujeitas à contaminação, mas de graça). Alimentação  - vegetariana (de preferência plantada no quintal) Carne - proibido (a vaca solta pum que causa aquecimento global). Paralelamente, vacinas esterilizantes e aborto à vontade (já tem muito pobre no mundo).

Que tal? Não é uma maravilha de pensadora a nossa ministra do Meio Ambiente? A julgar pela foto, bem que ela poderia adotar o padrão de consumo adequado aos países pobres e perder uns quilinhos que seguramente não estão ali por excesso de alface.

Nenhum comentário:

Postar um comentário