terça-feira, 17 de abril de 2012

O Acre faz parada em Milão. "Vuoi acquistare mobili in legno?"

Vou entrar nesse teretetê da viagem de políticos e empresários acreanos a Milão, na Itália, apenas para dizer que para um estado pobre e de economia primária como o Acre todas as oportunidades que surjam ou possam surgir são boas, que todas as viagens efetivamente de negócios devem ser realizadas, que toda a prospecção de comércio é importante. Se tiver uma feira de couro, acho que o Acre deve ir, de fruticultura, idem, e assim por diante. Todos os estados e países fazem isto, ou seja, mercadejam seus produtos.

Outro ponto a considerar é que nem sempre essas viagens produzem os resultados esperados. São apostas, tentativas, intenções que podem ou não se concretizar e gerar efetivos negócios e encomendas. Algumas expectativas provavelmente serão frustradas por questões fora do controle das empresas ou porque foram mesmo mal elaboradas, superestimadas etc. É do jogo.

Importante é ter cuidado com a divulgação dos resultados dessas viagens. Não se pode contar com o ovo ainda na galinha e sair propagandeando revolução esta ou revolução aquela. Na base da boa intenção o Acre já foi da Finlândia à Costa Rica e na realidade nunca deixou de ser o Acre. Tenhamos, pois, cuidado na informação e mais cuidado ainda em dar consequência aos resultados da viagem. Desta e de quantas surgirem como forma de atrair investimentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário