quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Nada como conhecer seus direitos e ter coragem para exigí-los.

Hoje aprontei o "maior barraco" em um supermercado. Aos fatos:

Há alguns dias comprei uma dessas maquininhas que dão pressão à água e permitem lavar superfícies, tipo lajes, veículos, etc. A TV está repleta de propaganda delas. Pois bem. Na terceira vez que tentamos usá-la, cadê? A porcaria não liga, não dá sinal de vida. Morreu.

Muito bem. O que deve fazer qualquer pessoa de bom senso? Volta no vendedor e cobra a garantia. Foi o que fez a minha esposa. Chegou lá e recebeu a informação de que o local de vistoria e providências era tal loja em frente a tal lugar. Fomos lá e não encontramos a loja citada. Voltamos ao  supermercado e pedimos melhor orientação (endereço completo, telefone, contato etc.). Foi ai que o negócio azedou.

Nos encaminharam a um funcionário que simplesmente nos disse que a loja referida era apenas uma prestadora de serviço, que o supermercado não tinha nada com isso, que o problema era da fábrica e que nos virássemos. Que tal?

Fiquei indignado. E indignado fala, grita, esperneia até ser ouvido. Sinceridade? Quase botei o supermercado abaixo. Não ficou um cliente entre as dezenas que lá estavam que não tenha parado para me ouvir, no volume máximo que minha garganta alcança, dizer que conheço os meus direitos de consumidor, que o supermercado responde solidariamente por problemas de funcionamento dos aparelhos que vende, que tem a obrigação de encaminhar uma solução adequada e que não poderia me largar à mão.

Apareceu a gerente da loja. Me convidou a ir em outro espaço, ouviu a reclamação, garantiu solução e fomos embora. Na saída, um cliente que estava próximo e comprava um notebook durante a discussão nos disse que desistiu da compra, um senhor de meia idade que estava no caixa fez côro: Nós temos direitos!

Estamos aguardando as providências. Se não forem satisfatórias, porei uma faixa na rua em frente ao supermercado: NÃO COMPREM ELETRODOMÉSTICOS. O SUPERMERCADO MANDA VOCE SE VIRAR COM A FÁBRICA.


Nenhum comentário:

Postar um comentário