quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Cotas raciais. Não sei, só sei que é assim.


Se você tem a cor da pele escura, mesmo que seja filho do Carlinhos Brown, ou de Pelé, ou do Joaquim Barbosa, tem direito a uma das vagas reservadas para os afrodescendentes nas Universidades Brasileiras. O branquelo do lado, mesmo que tenha melhor desempenho nas provas sifu. Isso é o que chamam de Cota Racial.

Mas como pode? O filho do Pelé jamais foi discriminado, jamais deixou de ter ou ser o que quis por ser negro. Como pode ter direito ao privilégio? Deixa de ser bobo homem. A Cota Racial é para reparar a dívida histórica. A prole de Pelé não foi discriminada, mas seu Donga ou o pai do Donga, ou o avô do Donga certamente foi, então o filho do Pelé tem direito face à dívida histórica com os negros.

Então tá.
Continuando...

Excetuando parentescos colaterais, um vivente tem 1024 ascendentes em 10 gerações que equivalem mais ou menos a 300 anos, o que nos remeteria ao inicio do século 18. Em um vídeo que vi recentemente, Chico Buarque se pergunta: Será que todos os ascendentes de um brasileiro branco eram brancos? E deduz, logicamente, que não é razoável. Ou seja, em algum momento entrou negro na história e, consequentemente, ninguém é branco puro. Todos somos miscigenados em alguma medida.
Então, se na perspectiva histórica todos somos mestiços e as Cotas são reparação histórica, por que apenas os de cor negra tem direito às Cotas Raciais?

Como diria Chicó, Não sei, só sei que é assim. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário